O efeito da pandemia de COVID-19 na coleta de material do colo do útero para exame citopatológico no Brasil

Versões

PDF

Palavras-chave

Neoplasia de Colo do Útero. COVID-19. Política de Saúde.

Como Citar

DIAS, L. M., & Montagner, M. I. . (2024). O efeito da pandemia de COVID-19 na coleta de material do colo do útero para exame citopatológico no Brasil. Tempus – Actas De Saúde Coletiva, 17(4), 169-189. https://doi.org/10.18569/tempus.v17i4.3157 (Original work published 24º de dezembro de 2023)

Resumo

Objetivo:  verificar o efeito da pandemia de COVID-19 no procedimento de coleta de material de colo do útero para exame citopatológico. Metodologia: Tratou-se  de uma pesquisa quantitativa, em que as informações foram obtidas no site oficial do Ministério da Saúde, DATASUS, com busca sobre a produção ambulatorial no Sistema Único de Saúde, por local de atendimento, com o levantamento de dados referente à quantidade aprovada, por ano de processamento, segundo a Região/Unidade da Federação, do procedimento 0201020033,  coleta de material do colo do útero para exame citopatológico , do grupo 02 (dois), procedimentos com finalidade diagnóstica, sendo  analisado o período compreendido entre janeiro de 2016 a dezembro de 2021.Resultados e Discussão. No período estudado foram realizados 51.472.809 procedimentos de coleta de material do colo do útero em todo o país. Sendo região sudeste a que mais realizou esse procedimento com 23.411.334 e a região Centro Oeste com apenas 2.935.699, a que menos fez a coleta de material uterino. Discutiu-se então, o impacto das notas técnicas emitidas pelo INCA, direcionando os profissionais a orientarem a população a não procurarem por esse tipo de procedimento durante a pandemia e como se dará a retomada das coletas de material pós pandemia.   Conclusão. Observou-se, que houve uma redução dos procedimentos preventivos de coleta de material uterino, conforme os dados apurados em todo território nacional, devido a suspensão dos serviços, acarretando um grande volume de exames não realizados.

 

 

https://doi.org/10.18569/tempus.v17i4.3157
PDF