Avaliação do impacto psicossocial do diagnóstico e tratamento do câncer na vida de familiares cuidadores de pacientes em regime de internação hospitalar

Autores

  • Tatiane Ribeiro Oliveira Hospital Universitário de Brasília - HUB
  • Juciléia Rezende Souza Psicóloga, Tutora do Hospital universitário de Brasília (HUB).

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v11i1.2228

Palavras-chave:

Psico-oncologia, paciente hospitalizado, sobrecarga do cuidador

Resumo

O diagnóstico de câncer representa um desafio para pacientes, familiares, cuidadores e profissionais de saúde. Nesse contexto é importante voltar o olhar para o familiar cuidador e identificar como ele é afetado pelas suas responsabilidades com o paciente com câncer, para que sejam desenvolvidas alternativas e intervenções adequadas para favorecer sua qualidade de vida e seu bem estar emocional. Este artigo é resultado de uma pesquisa exploratória, utilizando método quantitativo, desenvolvida com a finalidade de avaliar o impacto do processo de cuidar de um parente com câncer durante o período de internação hospitalar. A coleta de dados ocorreu ao longo de quatro meses no Hospital Universitário de Brasília e foram utilizados os seguintes instrumentos: Escala de Ansiedade e Depressão Hospitalar – HAD; Caregiver Reaction Assessment (CRA); entrevista estruturada para coleta de dados sociodemográficos da díade e médicos clínicos do paciente. Segundo os dados coletados, foi possível identificar que o estado de humor do paciente – ansiedade, depressão e distress – mostrou correlação significativa positiva com estado de humor do cuidador, diferente das demais variáveis. Também, um maior nível de sobrecarga no cuidado estava relacionado significativamente com o nível de ansiedade nos pacientes. O estudo sugere que cuidar do estado emocional do paciente pode ter maior impacto na minimização da sobrecarga do cuidador e vice-versa, confirmando a necessidade de compor as equipes com profissionais treinados para o manejo de dificuldades emocionais e, em especial, psico-oncologistas.

Biografia do Autor

Tatiane Ribeiro Oliveira, Hospital Universitário de Brasília - HUB

Residente Multiprofissional em Atenção Oncoógica - Psicologia

Juciléia Rezende Souza, Psicóloga, Tutora do Hospital universitário de Brasília (HUB).

Tutora do Hospital universitário de Brasília (HUB).

Referências

Caponero R. Biologia do câncer. In: CARVALHO et al., Temas em psico-oncologia. Summus. 2008: 32-39.

Sales C et al. Cuidar de um familiar com câncer: o impacto no cotidiano de vida do cuidador. Rev. Eletr. Enf. 2010 out/dez; 12(4): 616-21.

Ministério da Saúde (BR). Instituto Nacional do Câncer (INCA). Estimativas da incidência e mortalidade por câncer no Brasil, 2016. [online]. [acesso 2017 jan 28]. Disponível em: http://www.inca.org.br.

Redondo PAA. A ansiedade em familiares cuidadores de doentes oncológicos: programa de intervenção cognitiva-comportamental. [dissertação mestrado]. Lisboa: Secção de psicologia clínica e da saúde/núcleo de psicoterapia cognitiva-comportamental e integrativa; 2009.

Dias CA; Nuernberg D. Doença na família: uma discussão sobre o cuidado psicológico do familiar cuidador. Rev de Ciênc Humanas. 2010 out; 44(2): 465-483.

Guimarães CA; Lipp MEN. Um olhar sobre o cuidador de pacientes oncológicos recebendo cuidados paliativos. Psic: Teor e Prática. 2011 ago; 13 (2): 50-62.

Monteiro S Lang CS. Acompanhamento psicológico ao cuidador familiar de paciente oncológico. Psicol. Argum. 2015 out/dez; 33(83): 483-495.

Botega NJ, Bio MR, Zomignani MA, Garcia Jr C, Pereira WAB. Transtornos do humor em enfermaria de clínica médica e validação de escala de medida (HAD) de ansiedade e depressão. Rev Saúde Pública, 1995; 29, 355-363.

Mota et al.. Adaptação transcultural do Caregiver Reaction Assessment para uso no Brasil com cuidadores informais de idosos. Rev da Esc de Enf da USP. 2015; 49(3): 426-434.

Freitas ED. Aspectos epidemiologicos do câncer de pulmão em uma instituição privada. Ver Bras de Onc Clínica. 2010 out/nov/dez; 7 (22): 55-59.

Mourão CML, Silva JGB, Fernandes AFC, Rodrigues DP. Perfil de pacientes portadores de câncer de mama em um hospital de referência no Ceará. Rev. RENE. 2008 abr./jun; 9 (2): 47-53

Beuter M, Brondani CM, Szareski C, Lana LD, Alvim NAT. Perfil de familiares acompanhantes: contribuições para a ação Educativa da enfermagem. Rev. Min. Enferm. 2009 jan./mar; 13(1): 28-33.

Melo MC, Cristo RC, Guilhem D. Perfil sociodemográfico de acompanhantes de pacientes e suas concepções sobre atenção recebida. Rev Elet Gestão & Saúde. 2015; 06 (02): 1550- 64

Rezende VL, Derchain SFM, Botega NJ, Sarian LO, Vial DL, Morais SS. Depressão e ansiedade nos cuidadores de mulheres em fase terminal de câncer de mama e ginecológico. Rev Bras Ginecol Obstet. 2005 jun 27; 27(12): 737- 43.

Rezende VL, Derchain SFM, Botega NJ, Sarian LO, Vial DL, Morais SS. Avaliação psicológica dos cuidadores de mulheres com câncer pelo General Comfort Questionnaire. Paidéia. 2010 maio-ago; 20 (46): 229-237.

Souza JR, Seidl EMF. Distress e enfrentamento: da teoria à prática em psico-oncologia. Brasília Med. 2014; 50(3): 242-252

Silva SS; Aquino TAA; Santos, Roberta M. O paciente com câncer: cognições e emoções a partir do diagnóstico. Rev Bras de Terap Cognitivas. 2008; 4(2): 73-88.

Downloads

Publicado

2017-11-13