Ecologia de saberes na prática: O trabalho da tradução no Fórum Social Mundial e na Universidade Popular dos Movimentos Sociais

Autores

  • Fábio André Diniz Merladet Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), pesquisador do Programa Pólos de Cidadania da Faculdade de Direito da UFMG; pesquisador do Projeto ALICE. Contato: Endereço: Programa Pólos de Cidadania, Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais.  Avenida João Pinheiro, 100 Centro 30130180 - Belo Horizonte, MG - Brasil
  • Isabella Gonçalves Miranda Doutoranda em Pós Colonialismos e Cidadania Global pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (Portugal); Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v8i2.1523

Resumo

O objetivo deste trabalho é comparar as estratégias de tradução adotadas para promover a ecologia de saberes no Fórum Social Mundial e na Universidade Popular dos Movimentos Sociais. Para tanto, procede-se a uma abordagem teórica dos conceitos de tradução e ecologia de saberes e, em seguida, apresenta-se o contexto de surgimento do Fórum Social Mundial, bem como as experiências de emergência, agregação e articulação dos movimentos sociais por ele possibilitadas. Analisa-se também os avanços e contribuições da Universidade Popular dos Movimentos Sociais para a construção de uma metodologia da tradução. Encerra-se o artigo com as divergências e convergências entre as duas experiências e com os campos em que poderiam colaborar e aprender reciprocamente.

Biografia do Autor

Fábio André Diniz Merladet, Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), pesquisador do Programa Pólos de Cidadania da Faculdade de Direito da UFMG; pesquisador do Projeto ALICE. Contato: Endereço: Programa Pólos de Cidadania, Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais.  Avenida João Pinheiro, 100 Centro 30130180 - Belo Horizonte, MG - Brasil

Professora adjunta do Departamento de Saúde Coletiva, da Universidade de Brasília (UnB). Possui doutorado em Ciência da Informação pela UnB, mestrado em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, especialização em Administração da Comunicação Empresarial e graduação em Jornalismo e Relações Públicas. Atualmente é coordenadora do Centro de Tecnologias Educacionais Interativas em Saúde, da Faculdade de Ciências da Saúde (CENTEIAS/FS) e pesquisadora colaboradora do Núcleo de Estudos em Saúde Pública da UnB (NESP/CEAM/UnB), onde coordena a Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Informação em Comunicação em Saúde Coletiva (CNPq-Brasil). Foi consultora em projetos de inclusão digital para o Ministério das Comunicações. Tem experiência nas áreas das Ciências da Informação e da Comunicação com ênfase em Comunicação da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: informação e comunicação em saude, tecnologias da informação e comunicação em saúde, inclusão digital, alfabetização em informação e em comunicação, redes sociais e ensino a distância.

Downloads

Publicado

2014-06-29