Avaliação da Qualidade de Vida de pacientes com enteroparasitoses atendidos num Hospital Escola de João Pessoa-PB utilizando um Modelo de Regressão Logística

Autores

  • Ulanna Maria Bastos Cavalcante Universidade Federal da Paraíba
  • Silvia Adelaide Linhares de Melo Universidade Federal da Paraíba
  • Sabine Helena Dantas Universidade Federal da Paraíba
  • Hemílio Fernandes Campos Coelho Universidade Federal da Paraíba
  • Caliandra Maria Bezerra Luna Lima Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v10i2.1650

Palavras-chave:

Qualidade de Vida, Doenças Parasitárias, Saneamento Básico

Resumo

O presente artigo consiste em avaliar a qualidade de vida dos pacientes com enteroparasitoses atendidos no Laboratório de Análises Clínicas do Hospital Universitário Lauro Wanderley. A coleta de dados foi realizada diariamente, pela manhã, no laboratório do referido hospital. A amostra avaliada foi constituída por 40 pacientes de ambos os sexos, com idade entre 18 a 59 anos e que apresentaram solicitação para exames de fezes. Todos foram convidados por meio de uma abordagem individual e em seguida receberam um questionário para ser respondido, o questionário de Qualidade de Vida SF-36. Para análise dos dados utilizou-se um modelo de regressão logística considerando como resposta a variável resultado do exame, em que 1 seria positivo e 0 negativo. Essa análise foi feita com o auxílio do software R. Foram considerados neste trabalho 06 dos 08 domínios que compõem o questionário, pois 02 deles apresentaram problemas. Dos 06, dois foram estatisticamente significativos, Estado Geral de Saúde e Saúde Mental. Ao analisar as variáveis foi possível concluir que um indivíduo com bom estado geral de saúde, porém com sua saúde mental fragilizada, tende a ser mais susceptível a ter uma enteroparasitose.

Referências

Oro, D.; Koproski, G. K.; Oro, N. A.; Sbardelotto, C.; Seger, J. (2010). Prevalência de parasitas intestinais em crianças de Descanso – Santa Catarina – Brasil. Unoesc & Ciência - ACBS, Joaçaba, jul./dez. 2010;1(2):151-156.

Oliveira VF, Amora LM. Associação entre a ocorrência de parasitos intestinais e diferentes variáveis clínicas e epidemiológicas em moradores da comunidade Ribeira I, Araci, Bahia, Brasil. RBAC. 2012;44(1):15-25.

Lima DS, Mendonça RA, Dantas FCM, Brandão JOC, Medeiros CSQ. Parasitoses intestinais infantis no nordeste brasileiro: uma revisão integrativa da literatura. Cadernos de Graduação - Ciências Biológicas e da Saúde Facipe, Recife, Nov 2013;1(2):71-80.

Santos SA, Merlini LS. Prevalência de enteroparasitoses na população do município de Maria Helena, Paraná. Ciênc saúde coletiva on line [Internet]. 2010 Mai.;15(3):899-05.

Brasil, Ministério da Saúde – Secretaria de Vigilância da Saúde. Saúde Brasil 2005 – Uma Análise da Situação de Saúde. Brasília 2005.

Publicado

2016-07-07