Acidentes em crianças menores de dez anos: análise das internações em Prontos - Socorros Públicos de São Luís, MA.

Autores

  • Sergiane Maia Maciel
  • Raimundo Antonio da Silva
  • Carlos Leonardo Figueiredo Cunha
  • Agostinha Pereira Rocha Neta

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v8i4.1592

Resumo

Objetivo: Analisar os acidentes em crianças menores de dez anos internadas em Prontos – Socorros Públicos de São Luís, MA. Métodos: Estudo quantitativo com uma amostra de 166 crianças, no período de agosto a novembro de 2011. Avaliaram-se dados demográficos, socioeconômicos e variáveis relacionadas ao acidente. Na comparação das principais variáveis categóricas foi utilizado o Teste do Qui-quadrado. Resultados: As categorias de idade incluíram 51,8% das crianças com idades entre 6 a 9 anos, 35,5% entre 2 a 5 anos e 12,7% eram menores de um ano ou iguais. Foi predominante o sexo masculino (69,9%); a procedência do interior (53,6%); as crianças internadas possuíam renda familiar de até 1 salário mínimo (60,2%). Os acidentes mais frequentes foram: quedas (55,4%), acidentes de transporte (21,1%) e queimaduras (12,7%). Os acidentes ocorreram principalmente nas residências (63,3%), nos fins de semana (39,2%) e no turno da tarde (53,6%). Com relação aos acidentes por quedas, queimaduras e com corpo estranho, verificou-se significância estatística com a faixa etária (p=0,001). Conclusões: Conclui-se que a maioria dos acidentes sofridos pelas crianças em São Luís, MA que procuraram os Prontos – Socorros Públicos foram de baixa a média gravidade com 82,0% de internação por um período de 1 a 4 dias.

Biografia do Autor

Sergiane Maia Maciel

Possui Pós-Graduação em Enfermagem Clínico-Cirúrgica pelo Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão, vinculado ao Departamento de Enfermagem (UFMA- 2007). Graduada pela Universidade Federal do Maranhão (2004). Mestre em Saúde Coletiva (2010-2012 - UFMA). Doutoranda em Políticas Públicas (2014 - 2018 - UFMA).

Raimundo Antonio da Silva

Professor Associado I da Universidade Federal do Maranhão. Atuando principalmente nos seguintes temas: Morbimortalidade, Perinatal, Hospitais, Materno Infantil.

Carlos Leonardo Figueiredo Cunha

Possui graduação em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Estadual do Maranhão (2003). Especializações em Saúde da Família, Formação Pedagógica e Planejamento, Programação e Políticas de Saúde. Mestrado em Saúde Materno Infantil pela Universidade Federal do Maranhão (2010). Atualmente é Doutorando em Saúde Coletiva- IESC/ UFRJ. Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Políticas e Gestão em Saúde e Atenção Primária. Editor do Journal of Management and Primary Health Care (JMPHC).

Agostinha Pereira Rocha Neta

Enfermeira graduada pelo curso de Enfermagem da Universidade Federal do Maranhão - UFMA e residente no Programa de Residência Multiprofissional em Saúde do HUUFMA na área de concentração em Saúde da Criança.

Downloads

Publicado

2015-02-16

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS