Incorporação e contribuições dos profissionais de educação física ao Sistema Único de Saúde do Brasil.

Autores

  • Flávio Barros da GUARDA Coordenação Editorial - Editora Executiva - Editora Associada Tecnologia da Informação, Educação e Comunicação em Saúde - Universidade de Brasília - Núcleo de Estudos de Saúde Publica
  • Rafaela Niels da SILVA
  • José Luiz Araújo JÚNIOR
  • Paulo Roberto SANTANA
  • Pedro Miguel dos Santos NETO

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v8i3.1573

Resumo

A evolução da educação física enquanto disciplina acadêmica e como profissão, juntamente com as transformações ocorridas no sistema de saúde brasileiro ao longo das últimas duas décadas, têm contribuído para a incorporação da atividade física como estratégia custo-efetiva de promoção da saúde e controle de diversas doenças. O objetivo deste artigo é analisar as potenciais contribuições dos profissionais de educação física ao Sistema de Único de Saúde, com base em aspectos políticos e legais que fundamentaram sua incorporação ao SUS nos últimos 20 anos. Para tanto, analisou-se a legislação brasileira do campo da saúde, através da Constituição Federal, leis, Portarias Ministeriais e resoluções dos conselhos nacionais de saúde e educação. Observa-se que a incorporação dos profissionais de educação física ao Sistema Único de Saúde vem se evidenciando desde a Constituição Federal de 1988 e que esses podem contribuir para a elaboração de ações de incentivo à prática de atividades físicas, auxílio a estratégias de promoção da saúde, prevenção e controle de DCNTs, bem como na composição de equipes multiprofissionais e contribuir nas estratégias de enfretamento ao sedentarismo e na melhoria da condição de vida dos cidadãos.

Biografia do Autor

Flávio Barros da GUARDA, Coordenação Editorial - Editora Executiva - Editora Associada Tecnologia da Informação, Educação e Comunicação em Saúde - Universidade de Brasília - Núcleo de Estudos de Saúde Publica

Professora adjunta do Departamento de Saúde Coletiva, da Universidade de Brasília (UnB). Possui doutorado em Ciência da Informação pela UnB, mestrado em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, especialização em Administração da Comunicação Empresarial e graduação em Jornalismo e Relações Públicas. Atualmente é coordenadora do Centro de Tecnologias Educacionais Interativas em Saúde, da Faculdade de Ciências da Saúde (CENTEIAS/FS) e pesquisadora colaboradora do Núcleo de Estudos em Saúde Pública da UnB (NESP/CEAM/UnB), onde coordena a Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Informação em Comunicação em Saúde Coletiva (CNPq-Brasil). Foi consultora em projetos de inclusão digital para o Ministério das Comunicações. Tem experiência nas áreas das Ciências da Informação e da Comunicação com ênfase em Comunicação da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: informação e comunicação em saude, tecnologias da informação e comunicação em saúde, inclusão digital, alfabetização em informação e em comunicação, redes sociais e ensino a distância.

Downloads

Publicado

2014-12-24

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS