Dificuldades e estratégias de estudantes de pós-graduação da área de ciências da saúde para escrever e publicar em inglês – um estudo qualitativo descritivo.

Autores

  • Alexandre Cunha Cunha Coordenação Editorial - Editora Executiva - Editora Associada Tecnologia da Informação, Educação e Comunicação em Saúde - Universidade de Brasília - Núcleo de Estudos de Saúde Publica
  • Alessandro Oliveira Santos
  • Álvaro Machado Dias
  • Beny Lafer Lafer
  • Geraldo F. Busatto

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v8i3.1569

Resumo

Estudo qualitativo descritivo que descreve dificuldades e estratégias de estudantes de um programa de pós-graduação em medicina para escrever e publicar artigos, derivados de seus trabalhos de mestrado e doutorado, em periódicos indexados pelo JCR-ISI Web ofKnowledge; com base na análise de conteúdo de respostas a um questionário aplicado com 43 estudantes. As dificuldades destacadas foram a falta de treino na escrita em língua inglesa, a compreensão e cumprimento de normas dos periódicos e a tradução de termos científicos. As estratégias utilizadas são a leitura de artigos em inglês, a redação do artigo desde o início em língua inglesa e a organização de uma estrutura básica do texto. Além disso, os estudantes tem recebido ajuda de revisores, nacionais e estrangeiros, como orientadores, coorientadores e revisores profissionais em língua inglesa, configurando uma rede de apoio de suporte a essa atividade.

Biografia do Autor

Alexandre Cunha Cunha, Coordenação Editorial - Editora Executiva - Editora Associada Tecnologia da Informação, Educação e Comunicação em Saúde - Universidade de Brasília - Núcleo de Estudos de Saúde Publica

Professora adjunta do Departamento de Saúde Coletiva, da Universidade de Brasília (UnB). Possui doutorado em Ciência da Informação pela UnB, mestrado em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, especialização em Administração da Comunicação Empresarial e graduação em Jornalismo e Relações Públicas. Atualmente é coordenadora do Centro de Tecnologias Educacionais Interativas em Saúde, da Faculdade de Ciências da Saúde (CENTEIAS/FS) e pesquisadora colaboradora do Núcleo de Estudos em Saúde Pública da UnB (NESP/CEAM/UnB), onde coordena a Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Informação em Comunicação em Saúde Coletiva (CNPq-Brasil). Foi consultora em projetos de inclusão digital para o Ministério das Comunicações. Tem experiência nas áreas das Ciências da Informação e da Comunicação com ênfase em Comunicação da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: informação e comunicação em saude, tecnologias da informação e comunicação em saúde, inclusão digital, alfabetização em informação e em comunicação, redes sociais e ensino a distância.

Downloads

Publicado

2014-12-24

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS