A intersetorialidade saúde e educação para a construção de escolas promotoras de saúde: percepções dos profissionais ligados ao curso a distância gestão de projetos de investimento em saúde
PDF

Como Citar

Barilli, E. C. C., & Pessôa, L. R. (2013). A intersetorialidade saúde e educação para a construção de escolas promotoras de saúde: percepções dos profissionais ligados ao curso a distância gestão de projetos de investimento em saúde. Tempus – Actas De Saúde Coletiva, 7(2), Pág. 121-137. https://doi.org/10.18569/tempus.v7i2.1348

Resumo

O artigo apresenta a pesquisa qualitativa realizada no curso a distância Gestão de Projetos de Investimento em Saúde, com o objetivo de verificar as possibilidades de qualificação da educação básica pela inter-relação entre os princípios do Sistema Único de Saúde e as diretrizes dos Parâmetros Curriculares Nacionais. Sua execução se deu em duas fases por meio da reflexão dos 303 alunos (participantes), acerca da intersetorialidade na prática cotidiana, a partir de duas questões deflagradoras, registradas em dois instrumentos - Planilha de Repertório e Relatório de Pesquisa. Os modelos epistemológicos de Análise de Conteúdo e Análise do Discurso embasaram a análise dos dados, a partir dos quais foram estruturadas categorias de significação, sendo as de âmbito político e técnico-profissional as mais frequentes. A pesquisa contribuiu para a conscientização crítica dos educandos quanto à resolutividade das ações de saúde na educação básica, entendendo a intersetorialidade– Educação/Saúde – como um dos eixos estruturantes das políticas públicas nacionais.
https://doi.org/10.18569/tempus.v7i2.1348
PDF