PDCA como proposta metodológica associada à Auditoria em Saúde: relato de experiência de Sobral-Ceará

Autores

  • Fábio Solon Solon Tajra Universidade de Brasilia Núcleo de Estudos de Saúde Publica
  • Geison Vasconcelos Vasconcelos Lira
  • Ângelo Brito Brito Rodrigues
  • Rosana Solon Solon Tajra

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v6i4.1216

Resumo

A aplicação da auditoria como ferramenta de gestão do SUS tem sido desenvolvida com a finalidade de auxiliar os membros da administração no desempenho efetivo de suas funções e responsabilidades, fornecendolhes análises, apreciações, recomendações e comentários pertinentes às atividades examinadas. Nesta realidade, não tem envolvido exclusivamente um caráter fiscalizador ou punitivo, apenas se voltando para a correção de falhas existentes. Enquanto metodologia adotada, a equipe de auditoria tem identificado a ferramenta PDCA (do inglês Plan–Do– Check–Act) como um dos pilares importantes na organização e melhoria do processo de trabalho em saúde. O objetivo deste trabalho é apresentar uma proposta metodológica para o trabalho de Auditoria em Saúde a partir do relato de experiência na utilização da ferramenta PDCA no processo de trabalho em auditoria em Sobral, Ceará. Dentre os principais avanços que este estudo apresenta em relação à temática de gestão da máquina pública, poderíamos citar a tentativa de orientação dos gestores em relação à sistematização do processo de trabalho de auditoria em saúde. Esse tipo de contribuição implicaria em subsidiar o processo de organização teórico-metodológico e técnicoinstrumental da ação profissional de auditoria em saúde por meio do relato de um caminho metodológico vivenciado de forma eficiente em um município de médio porte, bem como do suporte na definição das estratégias de ação, do reconhecimento do objeto da intervenção profissional, assim como de seus objetivos e da avaliação dos resultados alcançados.

Biografia do Autor

Fábio Solon Solon Tajra, Universidade de Brasilia Núcleo de Estudos de Saúde Publica

Professora adjunta do Departamento de Saúde Coletiva, da Universidade de Brasília (UnB). Possui doutorado em Ciência da Informação pela UnB, mestrado em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, especialização em Administração da Comunicação Empresarial e graduação em Jornalismo e Relações Públicas. Atualmente é coordenadora do Centro de Tecnologias Educacionais Interativas em Saúde, da Faculdade de Ciências da Saúde (CENTEIAS/FS) e pesquisadora colaboradora do Núcleo de Estudos em Saúde Pública da UnB (NESP/CEAM/UnB), onde coordena a Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Informação em Comunicação em Saúde Coletiva (CNPq-Brasil). Foi consultora em projetos de inclusão digital para o Ministério das Comunicações. Tem experiência nas áreas das Ciências da Informação e da Comunicação com ênfase em Comunicação da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: informação e comunicação em saude, tecnologias da informação e comunicação em saúde, inclusão digital, alfabetização em informação e em comunicação, redes sociais e ensino a distância.

Downloads

Publicado

2013-01-02

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS