Espaços de conhecimento científico e cultural na promoção da saúde: ações para minimizar as iniquidades em saúde

Autores

  • Claudia Teresa Vieira Souza Universidade de Brasilia Núcleo de Estudos de Saúde Publica
  • Michele Machado Meirelles Meirelles Barros
  • Eloisa Leal Leal Hora
  • Odilio Souza Lino
  • Dinair Leal Hora

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v6i4.1215

Resumo

O presente artigo apresenta resultados obtidos na execução do projeto “Atividades complementares em saúde e ambiente do Grupo de Estudo em Epidemiologia e Prevenção das Doenças Infecciosas e Parasitárias: uma iniciativa de difusão e popularização da ciência”, desenvolvido pelo Laboratório de Epidemiologia Clínica no Instituto de Pesquisa Clínica Evandro Chagas (IPEC) da Fundação Oswaldo Cruz, cujos objetivos buscam, entre outros, divulgar o conhecimento científico com ênfase na saúde e ambiente; organizar, e acompanhar visitas a exposições científicas, centros e museus de ciência, espaços não formais de ensino, etc.; avaliar o impacto desta abordagem como estratégia educativa. Assim, descrevemos neste trabalho, a trajetória que vimos percorrendo no IPEC, com a realização de ações que envolvem a pesquisa e a educaçãoem saúde junto a pacientes que integram a Associação de Pacientes Lutando pra Viver Amigos do IPEC, seus familiares/amigos e profissionais do Instituto, no intuito de promover a saúde e ampliar o conhecimentos desses sujeitos sócias a respeito do processo saúde-doença e as possibilidades para a sua melhoria. Consideramos que a realização deste trabalho permite proporcionar reflexões sobre a importância do acesso a informações e conhecimento científico e cultural, que deve ser ampliado a outras clientelas assistidas pelo Sistema Único de Saúde, pois sabemos que dentre os diversos entendimentos de tecnologias em saúde destaca-se a educação e informação, intermediando a atenção e os cuidados com a saúde e contribuindo para a motivação e valorização da autoestima, inclusão social dos cidadãos, para o enfrentamento coletivo das iniquidades em saúde.

Biografia do Autor

Claudia Teresa Vieira Souza, Universidade de Brasilia Núcleo de Estudos de Saúde Publica

Professora adjunta do Departamento de Saúde Coletiva, da Universidade de Brasília (UnB). Possui doutorado em Ciência da Informação pela UnB, mestrado em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, especialização em Administração da Comunicação Empresarial e graduação em Jornalismo e Relações Públicas. Atualmente é coordenadora do Centro de Tecnologias Educacionais Interativas em Saúde, da Faculdade de Ciências da Saúde (CENTEIAS/FS) e pesquisadora colaboradora do Núcleo de Estudos em Saúde Pública da UnB (NESP/CEAM/UnB), onde coordena a Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Informação em Comunicação em Saúde Coletiva (CNPq-Brasil). Foi consultora em projetos de inclusão digital para o Ministério das Comunicações. Tem experiência nas áreas das Ciências da Informação e da Comunicação com ênfase em Comunicação da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: informação e comunicação em saude, tecnologias da informação e comunicação em saúde, inclusão digital, alfabetização em informação e em comunicação, redes sociais e ensino a distância.

Downloads

Publicado

2012-12-31

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS