Envelhecimento populacional no contexto da Saúde Pública.

Autores

  • Luiza Antoniazzi Gomes Gouveia Universidade de Brasilia Núcleo de Estudos de Saúde Publica

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v6i4.1208

Resumo

Esta revisão teve como objetivo relacionar diversos assuntos sobre processo envelhecimento populacional, condições de saúde dos idosos e políticas públicas voltadas a esse grupo etário, a partir de dados da literatura científica. Foi realizado rastreamento literário sistemático abordando a temática no envelhecimento no contexto da saúde pública. Os resultados mostram que o fenômeno do aumento do número de pessoas idosas, está acontecendo nos últimos anos na maioria das sociedades do mundo e em geral, as doenças dos idosos são crônicas e múltiplas, perduram por vários anos e exigem acompanhamento constante. Dessa forma, surgem desafios para a Saúde Pública, como fortalecer as medidas destinadas à proteção dos idosos como cidadãos e as práticas de prevenção e promoção da saúde, especialmente aquelas voltadas para os idosos. Conclui-se que o envelhecimento populacional exige planejamento, pois, pode afetar o crescimento econômico e muitas outras áreas, incluindo a sustentabilidade das famílias, a capacidade dos estados e comunidades de prover recursos para os cidadãos idosos e, até mesmo, as relações internacionais. Além disso, é de extrema importância a construção de políticas efetivas que garantam e protejam as pessoas idosas, reduzindo as desigualdades e colocando o envelhecer com saúde como um direito.

Biografia do Autor

Luiza Antoniazzi Gomes Gouveia, Universidade de Brasilia Núcleo de Estudos de Saúde Publica

Professora adjunta do Departamento de Saúde Coletiva, da Universidade de Brasília (UnB). Possui doutorado em Ciência da Informação pela UnB, mestrado em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, especialização em Administração da Comunicação Empresarial e graduação em Jornalismo e Relações Públicas. Atualmente é coordenadora do Centro de Tecnologias Educacionais Interativas em Saúde, da Faculdade de Ciências da Saúde (CENTEIAS/FS) e pesquisadora colaboradora do Núcleo de Estudos em Saúde Pública da UnB (NESP/CEAM/UnB), onde coordena a Unidade de Tecnologias da Informação e Comunicação em Saúde. Líder do Grupo de Estudos e Pesquisas em Informação em Comunicação em Saúde Coletiva (CNPq-Brasil). Foi consultora em projetos de inclusão digital para o Ministério das Comunicações. Tem experiência nas áreas das Ciências da Informação e da Comunicação com ênfase em Comunicação da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: informação e comunicação em saude, tecnologias da informação e comunicação em saúde, inclusão digital, alfabetização em informação e em comunicação, redes sociais e ensino a distância.

Downloads

Publicado

2012-12-31

Edição

Seção

ARTIGOS ORIGINAIS