Representações Sociais do SUS: Um sistema permeado pela dificuldade de acesso à atenção integral

Autores

  • Helena Eri Eri Shimizu Professora Associada do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília.
  • Ximena Pamela Pamela Professora Adjunta do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília.
  • Mauro Niskier Sanchez Professor Adjunto do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade de Brasília.

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v6i3.1170

Resumo

Este estudo tem como objetivo conhecer as representações sociais do SUS, a fim de identificar a suas fragilidades e potencialidades. Os dados foram obtidos, por meio de grupos focais, com gestores, trabalhadores e usuários da Regional do Paranoá- Distrito Federal. Foi realizada a análise de conteúdo, na modalidade de co-ocorrência, utilizando-se com software ALCESTE, que deram origem a três eixos temáticos: o primeiro demonstra que existe grande dificuldade de acesso aos serviços de saúde e; e o segundo eixo trata da falta de acesso da população rural; e o terceiro eixo destaca a falta de disponibilidade de outros equipamentos de uso coletivo, além daqueles próprios da saúde. Conclui-se que a representação social do SUS é de um sistema que dificulta o acesso à atenção integral.

Downloads

Publicado

2012-08-23