Representações Sociais, risco e vulnerabilidade

Autores

  • Pedro Humberto Faria Campos PUC-Goiás/ UNESA.

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v6i3.1153

Resumo

O artigo traz uma reflexão teórica sobre a importância da Teoria das Representações Sociais para explicar fenômenos sociais na área da saúde e seu papel metodológico na compreensão de comportamentos e práticas relacionadas ao campo da saúde assim como o potencial transformador das representações para prevenção e o cuidado com a saúde das coletividades humanas. Revisitando os conceitos de práticas sociais e analisando o papel normativo que designa as representações sociais, se discute a mudança social e os fatores sócio-cognitivos a ela associados. Do ponto de vista heurístico destaca a necessidade de identificar a estrutura de uma representação, condição essencial para a comparabilidade.

Biografia do Autor

Pedro Humberto Faria Campos, PUC-Goiás/ UNESA.

Graduado em Psicologia pela Universidade Católica de Goiás, Mestre em Psicologia Social (DEA)- Universite de Provence, Mestre em Educação pela Universidade Federal de Goiás e Doutor em Psicologia Social pela Universite de Provence. Atualmente é docente no Programa de Pós-graduação em Educação da UNESA e colaborador do Programa de pós-graduação em Psicologia da PUC-Goiás.

Downloads

Publicado

2012-08-23