Integração dos profissionais em redes regionalizadas de serviços: sobre conceitos, estratégias e alguns impasses

Autores

  • Eleonor Minho Connil
  • Márcia Cristina Rodrigues Fausto

DOI:

https://doi.org/10.18569/tempus.v6i2.1122

Resumo

O trabalho sistematiza conceitos e estudos comparados fornecendo um panorama das estratégias para integração dos serviços na América Latina e na União Européia. Nos sistemas universais públicos latino-americanos foram encontrados: territorialização, equipes multidisciplinares, informatização de prontuários, centrais de marcação, equipes especializadas para apoio matricial, redes com gestão regional e/ou municipal, consórcios para atenção especializada, comitês de integração e mudanças na formação profissional. Na União Européia mostraram-se efetivos: aumento da capacidade de resolução do generalista, difusão de guidelines com atividades educacionais face to face, implantação de formulário para referência, sendo o uso de “generalistas com 1 Departamento de Saúde Pública, Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, eleonorconill@gmail.com 2 Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz interesses especiais” considerado promissor. As iniciativas que propiciam processos de interação entre os profissionais são as que têm melhor resultados. Sem desconhecer a importância da eficiência nos sistemas públicos, é necessário ampliar o debate sobre os impasses de uma concepção instrumental e utilitarista na organização de redes regionalizadas e integradas nos serviços de saúde.

Downloads